Login
Artigos Semanais
A Fonte de Vida
05/11/2014

Quantas vezes nos perguntaram de Deus e quantas vezes, não sabíamos dar uma resposta convincente, até o dia em que numa entrevista pela TV, nos veio à seguinte resposta: “Deus é vida. Onde tem vida tem Deus e onde está Deus há vida”.

Embora Deus seja mais que isso, é a Fonte Geradora, Manifestadora e Sustentadora da vida. Passamos a entender de que se retirar a substância Deus de um animal, ele deixa de existir; se retirarmos a presença de Deus de uma flor ela morre; se o espírito divino, que habita cada homem e cada mulher, se retirar de seu corpo, ele deixa de existir. É isso, Deus é essa presença viva em tudo o que existe.

Deus está em tudo, e além de tudo, em sua Fonte geradora e sustentadora, plenamente consciente, eternamente presente e potencialmente atuante. Mesmo assim Ele não tem preferência por nada, é como o sol que ilumina e da vida ao planeta e não separa os bons dos ruins, oferece sua luz a todos por igual. Assim Deus não tem preferência por seus filhos, o que difere uns dos outros é sua aproximação ou afastamento desta Fonte de Vida.

Quanto mais longe desta Fonte, menos vida, menos inteligência, menos amor possui este ser. Ataca para se defender, pelo simples fato de que se afastou da harmonia da vida e a lei da sobrevivência é tudo o que ele conhece. Quanto mais perto da Fonte de Vida (Deus) mais seguro e confiante é a criatura pelo simples fato de receber em abundância os atributos desta Fonte, que são equilíbrio, harmonia, nutrição, doação, e por isso a vida eterna. Por tanto não precisa atacar para se defender, nem tomar para ter e tudo tem em abundância.

Desta forma aquele que se aproxima desta Fonte tem consciência, é harmônico, não separa, ao contrário dá tudo o que tem e quanto mais dá mais se aproxima da Fonte e por tanto mais tem. O sofrimento, o incômodo, a dor, o medo, etc., são desequilíbrios ocasionados pelo medo de vir a perder o que tem e pela identificação com o problema do outro e a posição de crítica e julgamento. Por isso é prudente não julgar, aos julgar caímos em leis inferiores e como conseqüência da lei de correspondência seremos julgados e neste processo sofremos como se fossemos injustiçados.

A não identificação significa aceitar o outro com suas qualidades e defeitos e na aceitação, nos aproximamos da Fonte de Vida que é harmônico e na harmonia se encontra a paz, o bem estar e a felicidade. Diz-se que Deus é Amor e o Amor é Deus. A vida é um ato amoroso de Deus para com seus filhos e para consigo mesmo uma vez que Ele se realiza com o que criou, embora seja Auto Realizado.

Se a vida é um dom de Deus e a vida é uma doação (Ato Amoroso) aquele que dá está em harmonia com Deus e é portanto cheio de vida e amor, que mais pode lhe faltar? Portanto é inteligente abrirmos nosso coração e mente para que os filhos de Deus, os mestres e seres divinais, nossos irmãos maiores, possam exercer seus dons de dar e nos abençoar. Essa benção é uma espécie de revelação dada a cada um de nós de forma diferente.

Nossos irmãos maiores, aqueles que chegaram mais perto da Fonte de Vida, se sentem felizes em exercer esta função da dar, pois este é o sentido da vida. Sem o dar haveria um estancamento e o sentido da criação de Deus é expandir-se e a expansão se faz com a continuidade do que recebemos. Recebemos a vida e vida é o que devemos dar para viver e se dermos vida sempre, para sempre viveremos.

Enio Chiappetti

Data
Artigos
As páginas deste site são acompanhadas com músicas que elevam a consciência.