Login
Artigos Semanais
Série Mistérios Estados de Jinas
08/10/2014

Este é o último artigo da “Série Mistérios” é para encerrar em grande estilo, nada melhor do que falar do maior mistério que tem envolvido os estudiosos de esoterismo, os estados Jinas.

O que são estados de Jinas? Segundo os entendidos do assunto é a capacidade de um individuo colocar seu corpo no hiper espaço e dessa forma pode atravessar paredes e viajar a velocidade do pensamento. Pode flutuar e desaparecer e reaparecer onde quiser.

Existem centenas de histórias que relatam casos de Jinas: Helena Blavatsky relata em um de seus livros que fora recebida, quando estava na Índia, por uma charrete, conduzida por um cocheiro simpático, que a conduziu até um grande palácio. Fora introduzida nele até a presença de um homem que queria lhe falar. Passaram a noite neste lugar em diálogos profundos, sobre sua missão e a espiritualidade, e no dia seguinte ela percorreu o mesmo lugar pelas mesmas ruas e nunca mais viu o frondoso palácio.

Isto que é estado de Jinas, lugares que existem mas se encontram em outra dimensão. O Mestre Samael conta que em “Em outros tempos, dizem as tradições, podia-se ver desde a costa da Espanha a ilha chamada "Nontrabada", uma ilha extraordinária, formidável. Em certa ocasião, um capitão se extraviou com seu navio no tempestuoso oceano e foi parar nessa ilha; ali viu e ouviu coisas formidáveis, extraordinárias”. Mesmo com as coordenadas , nunca mais consegui localizá-la.
Para alguns especialistas em estados de Jinas, Isso é o que se passa com o Triângulo das Bermudas, onde têm desaparecido centenas de aviões e navios de forma misteriosa, sem deixarem nenhuma pista. Estariam eles vivos em outra dimensão?

No México, em Chapultepec, dizem que existe um templo em estado de Jinas, situado na quarta dimensão. Samael diz que esse é “um templo formidável, maravilhoso; suas colunas, seus muros, são de ouro puro da melhor qualidade. Ali se cultiva em segredo a doutrina secreta dos Nahuatls. Não sou o único membro ativo desse templo, há outros senhores que, como eu pertencem ao mesmo; e também algumas senhoras da sociedade mexicana pertencem a esse templo”.

No centro da América, precisamente em Honduras, circula uma lenda de que existe lagos de Jinas, lagos na quarta vertical. Conta essa extraordinária lenda sobre “um povoado em onde, em determinada data exata, chovem peixes do céu e as pessoas correm para recolhê-los em pratos, cestos, balaios, etc. e o lugar está longe do mar”. Existiria ali um lago na quarta dimensão e tal qual o Triângulo da Bermudas, os peixes vem de lá para cá, assim como os aviões e barcos vão para lá?

Na Catalunha Espanha, existe uma montanha chamada de Montserrat, dizem que nela existia um Templo maravilhoso e que esteve até a época do rei Arthur, plenamente visível. Foi neste lugar onde Percival fora procurar e encontrou o Cálice Sagrado para sanar a ferida mortal do referido rei. E que para proteger dos especuladores e dos inimigos da Luz, os anjos do Cristo, fizeram desaparecer este maravilhoso Templo que abriga o Santo Cálice, mas é unânime, em afirmar os esoteristas e místicos, de que ali se encontra o templo, embora não seja visível a olho nu.

Para arrematar este último artigo da Série Mistérios, lembramos que São Francisco de Assis, segundo seus discípulos, levitava. Conta-se que “muitas vezes seu discípulo mais amado ia levar-lhe comida e o santo estava a tal altura do solo que o discípulo não podia dar-lhe a comida”. E conta a história que “São Francisco se afastava então por um bosque e flutuando,desaparecia na dimensão desconhecida”.

Existem relatos de outros Santos também flutuavam: Felipe, o discípulo do Cristo flutuava na atmosfera e também caminhava sobre as águas e aparecia e desaparecia à vontade; E Jesus Cristo, na transfiguração, apareceu para seus apóstolos flutuando no ar ao lado de Moises e Elias; “Quando Gautama, o Buda Shakyamuni, abandonou o corpo físico para submergir no Nirvana, dizem às tradições que seus discípulos foram submetidos a provas pelas multidões. Cada um deles devia, de acordo com certo conselho examinador, atravessar uma rocha de lado a lado. Todos assim o fizeram menos um, Ananda, seu discípulo mais amado. O pobre não podia; quando tentava atravessar a rocha, feria miseravelmente à testa e sangrava ... Mas finalmente, cheio de uma fé espantosa, praticou um samyasin sobre seu corpo físico; se concentrou nele, meditou nele,entrou em êxtase, se desesperou e por último atravessou a rocha de lado a lado”; Pedro quando se encontrava preso e algemado, foi tirado da prisão por um Anjo e que as algemas caíram no solo sem ter sido abertas e atravessaram as paredes e reapareceu em segurança junto dos seus amigos em Roma.

Mistérios são mistérios, por isso existem e a nós cabe crer o não crer, mas que existem mais mistérios sobre a vida e a morte que até os santos duvidam, isso sim existe. O importante é nunca se deixar levar pelos contos e investigá-los até esgotar o mistério. Para mim a história de Teseu e o labirinto onde se encontrava o Minotauro que devorava gente, era uma lenda tão longe de ser real, quanto às aventuras de Hércules, mas quando estive na Grécia, na ilha de Creta e constatei de que o palácio do Reis Minos existia e sob ele está até os dias de hoje o labirinto, me calei e não duvido mais de nada.

Enio Chiappetti

Data
Artigos
As páginas deste site são acompanhadas com músicas que elevam a consciência.