Login
Artigos Semanais
O Ser Humano e Sua Complexidade
27/11/2013

Temos procurado por todas as partes o elo perdido, aquela peça intermediária entre o macaco e o homem. Podemos atravessar mais um milhão de anos procurando e nunca vamos encontrar por que o tal elo não existe.

Embora o homem material, físico, tenha obedecido a uma evolução do reino animal ao humano sofreu o que podemos chamar de salto quântico, sem deixar rastros. Como explicar este salto sem ter deixado sinal de que isso aconteceu? Imagine o homem existindo em uma dimensão diferente em um mundo diferente e os engenheiros cósmicos da genética trazendo para a terra o gene humano, ele só necessitaria de um ambiente receptivo para que fosse desenvolvido.

Assim como se reproduz hoje em dia, em vítreo, ovulo de uma mulher, esperma de um homem, faça-se a fecundação e se necessita de um ambiente receptivo, uma terceira pessoa no caso outra mulher. Esta criança que nasce do ventre desta mulher não carrega nenhum traço da mãe e por mais que se quisesse procurar nunca se saberia a origem desta criança.

Assim, sucedeu com a aparição do homem, por mais que queiramos que ele tenha nascido de um macaco, não guarda nenhum traço da fonte e sim da origem humana que não conhecemos. Desta forma poderíamos dizer que o homem nasceu do macaco, mas não derivou dele. Mesmo tendo nascido do macaco já nasceu homem pleno, completo, absoluto, esse é o salto quântico. E para que se entenda a diferença que existe entre os dois vamos tentar demonstrar analisando o homem com olhar metafísico.

O macaco não tem mente e o homem quando nasceu já nasceu com a mente e toda a capacidade racionativa. Isso não se trata de questão meramente física é uma faculdade que o homem não desenvolveu e sim a herdou e isso devemos compreender que não é uma questão de evolução. O animal tem uma inteligência instintiva, a própria natureza predispôs elementos de sobrevivência como está em toda a rede de vida manifestada, mas fica por ali, enquanto o homem segue distanciado do animal nas seguintes questões:

Inteligência Emocional: É um corpo que ainda não foi explorado pela ciência, que tem como função os sentimentos, sensações, emoções que se expressam de forma positiva ou negativa de acordo a circunstância, mas que podem e devem ser controladas

Capacidade Intuitiva: É a capacidade de perceber as coisas antes do centro racionativo. O animal tem a capacidade instintiva que o afasta do perigo o homem também a tem, mas a intuição pode perceber aquilo que não é percebido pelos outros sentidos. É comum as mães sentirem que seus filhos distantes podem estar passando por um perigo.

Capacidade da lembrança: Essa faculdade e todas as demais são como um chip, um mecanismo dado ao homem, uma memória retroativa, que bem desenvolvido pode se recordar de todas as coisas da existência e de todas as vidas.

Consciência: É o que somos na verdade, a soma de tudo e com ele podemos entrar na consciência do Universo. Sentir e perceber todas as coisas. Quando um homem ou uma mulher, despertar sua consciência, torna-se cônscio, tem a ciência consigo, sabe tudo o que se passa com cada criatura. É isso que são os chamados Mestres ascensos.

Há uma consciência individual e há uma consciência Divina. A consciência Divina é Universal e tem o completo conhecimento de todas as individualidades por tanto, quando se desperta a consciência se está em pleno contato com isso que não se pode explicar que as religiões chamam de Deus. Jesus chamava de Pai ou a Inteligência Universal de onde toda a vida nasce e é plenamente assistida se permitirmos.

Isso que é Deus não interfere nas escolhas de suas manifestações e as ações é que determina se uma pessoa vai bem ou mal, não esse que se chama Deus. Mas se entrarmos em contato com essa Fonte de Vida, essa Energia Divina, podemos receber todos os benefícios desejados tanto para nós como para nossa família se assim desejar. O mecanismo para isso é a consciência.

Enio Chiappetti

Data
Artigos
As páginas deste site são acompanhadas com músicas que elevam a consciência.