Login
Artigos Semanais
As Mudanças Inevitáveis
01/05/2013


Temos percebido um índice de jovens se drogando, se alcoolizado e de exageros sexuais crescerem de forma inquestionável. Um vazio, falta de orientação e de limites nos parece às causas principais deste comportamento.

Mas o que dizer do índice de suicídios, espalhados pelo mundo? Trata-se de uma das principais causas de morte entre adolescentes e adultos com menos de 35 anos de idade. (www.rferl.org) No mundo, 815 000 pessoas cometeram suicídio no ano 2000, o que perfaz 14,5 mortes por 100 000 habitantes (uma morte a cada 40 segundos) Países do Leste Europeu são os recordistas em média de suicídio por 100.000 habitantes. A Lituânia (41,9), Estônia (40,1), Rússia (37,6), Letônia (33,9) e Hungria (32,9). (wikipedia.org)

Vejo que a falta de uma orientação espiritual e de raízes culturais fortes, que mantenha a juventude ligada a uma história que teve um princípio e norteia seu povo a uma direção futura, os mantém afastados do fantasma do vazio interior.

É o caso da Guatemala, cuja população é religiosa em mais de 80% e possui uma rica cultura local, nas Filipinas mais de 90% da população é cristã atuante e na Albania 93% são religiosos sendo 61,9 Muçulmanos e 31,6 de Cristãos (wikipedia.org) e todos ricos em cultura local e vivem de acordo com estas tradições. São esses países que mantém a menor média de suicídio, não passando dos 2%. Talvez seja um diferencial pelo menos que eu posso ver, dos países com grande índice de suicídio em que sua cultura e tradição estão esfaceladas.

Mas tudo isso é paliativo, as mudanças devem acontecer de forma urgente e profunda em todos os níveis da sociedade e uma nova compreensão deverá nascer a cerca da vida e a finalidade da existência. Pois estes países que ainda não foram afetados, seus dias estão contados e as fortes influências da globalização não os pouparão.

Na verdade, este vazio é o que vai trazer a mudança necessária, uma vez que os modelos antigos já não servem mais para essa época. Poderíamos analisar a política, a economia, mas vejamos a religião: A Bíblia Sagrada que norteia a vida dos Cristãos pelo mundo afora, foi escrita 4.500 anos atrás, parte e parte há 2.000 anos. (Antigo e Novo Testamento) Os livros escolares são atualizados a cada três anos. A literatura espiritual deve ser atualizada, ela existe, são as religiões que não captaram, pois estão presas em seus dogmas, em seus ceticismos.

Quanto mudou o mundo de lá para cá? A compreensão que tínhamos da carruagem voadora que levou Elias, hoje se pode entender como uma nave vinda de outro planeta; Na casa de Meu Pai, há muitas moradas, como inúmeros planetas habitados, muitas galáxias, muitos universos e assim por diante. Meu reino não é deste mundo é porque existem outros mundos.

Se a religião não despertar para a realidade presente e insistir com as histórias de Abraão como molde para a raça atual, terá perdido inevitavelmente sua função. Temos que falar da vida agora, da espiritualidade agora, da Divindade, dos profetas e de Deus agora e não os do passado. Não que eles não existam mais, eles ainda existem e nos orientam hoje com a compreensão que temos hoje. Os profetas não foram embora eles estão aqui e agora, somos nós que perdemos o contato com eles, foi a religião que não se atualizou, Jesus está aqui e agora e não no passado. Devemos entrar em contato com essas hierarquias cósmicas e receber as instruções condizentes com nossa evolução.

Para aqueles que não têm uma sintonia com os mundos internos e não tem uma orientação direta com a Divindade recomendamos literatura atual de Jesus como "Um Curso Em Milagres"; "O Livro de Urântia"; "As Cartas do Cristo"; etc. Livros dos profetas do passado, que hoje com uma roupagem nova aparecem com o nome de Saint Germain, de Astar Sharan, de um Samael Aun Weor; El Morya; Hilárion; etc. Que foram outrora Elias, José, Paulo de Tarso, Abraão, Jacó, etc.

Bem, o vazio que sente nossa juventude, é porque os pais não sabem o que dizer, as instruções dos pais ficou obsoleta diante das indagações e necessidades dos jovens. A religião, não tem respostas para a existência humana, temos que levantar nossos olhos para a noite estrelada e invocar aos irmãos maiores, que nos orientem em sonhos, inicialmente e posteriormente de forma direta e assim sairemos desta roupagem velha que não está apropriada para a estação atual.

Um novo mundo deve nascer deste vazio atual, uma nova politica voltada aos interesses sociais e uma economia que premia os trabalhadores e não a especulação financeira. Aceitando ou não, o novo mundo nescerá, só basta saber a que custo e isso depende de nós.

Enio Chiappetti

Data
Artigos
As páginas deste site são acompanhadas com músicas que elevam a consciência.