Login
Artigos Semanais
Os Iniciados
13/03/2013

Um iniciado é aquele que pela busca incessante, pela fé e merecimentos internos recebe as revelações mais sublimes da existência. Existem níveis e níveis de iniciados e não há uma só iniciação. O Mestre Samael nos ensina que existem iniciações menores e maiores e que correspondem ao nível do iniciado.

Quando alguém se propõe à despertar da consciência, leva isso as últimas consequências, passando pelas maiores dificuldades e adversidades. Vou citar o exemplo de um iniciado sua luta e caminhada para chegar a dominar a ciência da vida e preparar uma doutrina para ajudar a humanidade. Poderia falar de Jesus, Buda, Apolônio, etc., mas escolhemos um personagem pouco conhecido de nós, Christian Rosenkreuz.

Segundo Rudolf Steiner , nos princípios da segunda metade do século XIII formou-se em lugares na Europa, um grupo de doze altos iniciados que reuniam toda a sabedoria do passado e a ciência do seu tempo, os quais ficaram conhecidos em círculos muito restritos como, o Colégio dos Doze Sábios. Sete sábios eram reencarnações de santos Rishis da antiga Índia e podiam reviver, intima e claramente, os sete raios da antiga sabedoria da Atlântida e integrá-los em um só; quatro sábios traziam consigo todos os conhecimentos ocultos que se obtiveram durante as primeiras quatro épocas arianas, a Indiana, a Persa, a Egípcia-Caldaica-Babilônica-Assírica e a Greco-Latina; o décimo segundo sábio era um intelectual que assimilou toda a ciência positiva do seu tempo.

A missão destes Sábios era transmitir todos os seus conhecimentos ocultos e científicos, ha um décimo terceiro elemento o qual por seu turno, devia promover o lançamento de uma nova cultura intelectual baseada na razão e que iria caracterizar a época que se seguia. Esse décimo terceiro elemento era não um sábio, mas um elevado Ser cujas sucessivas encarnações foram marcadas pela mais fervorosa piedade, devoção e humildade, que foi contemporâneo de Jesus e conheceu o Mistério do Gólgota. Este espírito viria a ser conhecido pelo nome simbólico de Christian Rosenkreuz.

Como era o período das cruzadas, a família do pequeno Christian foi acusada de herege e como consequência massacrada e o palácio saqueado e destruído, não sobrou nem os empregados, todos foram mortos. Com exceção do Christian que fora levado por seu tutor que milagrosamente passou pelas tropas e embrenhou pela mata.

Nas proximidades havia um velho mosteiro onde alguns dos monges perfilhavam em cauteloso sigilo os ideais cátaros, conhecidos Albigense, que se mantinham fiéis ao Cristianismo Primitivo, os gnósticos. Um asceta cujo nome apenas se conhece pelas iniciais P.a.l., vivia no Mosteiro e fora ele o ser preparado para instruir o pequeno Christian, cuja inteligência o maravilhava.

De fato, desde a sangrenta cruzada contra os Albigenses que a Igreja estava empenhada no extermínio de todos os hereges do Sacro Império Romano, para o que criou em 1231 um eficiente instrumento, a inquisição, cuja ação persecutória se estendia aos países que não aceitavam a autoridade espiritual e temporal do papa.

Depois de absorver todos os conhecimentos possíveis em todas as áreas tanto das ciências como da mística, o jovem sábio não se sentia completo. Deu início a uma longa jornada, andando por mais de 2500 quilômetros, pela África e Asia para Ocidente e Oriente para encontrar os maiores sábios da terra, para deles receber as iniciações que necessitava para estar apto a exercer as funções que lhe foram determinadas pelas hierarquias divinas.

Assim, no início dos anos de 1400 ele chega de retorno a Europa e na Espanha tentou sem sucesso criar um grupo de pessoas que pudesse disseminar suas idéias, volta para a Alemanha e ali encontra seus amigos de mosteiro e com eles em um ato solene, lhes faz jurar fidelidade e obediência e com ele veio a nascer o que ficaria mundialmente conhecido como Rosa Cruz.

Assim é a vida destes filhos de Deus que cumprem a dolorosa missão de despertar a humanidade para sua realidade divina. Assim é a missão dos que querem por todas as formas manter a humanidade na ignorância. As perseguições sempre existiram e continuam a existir, mas os servidores de Deus nunca desistem, até que a humanidade desperte para a sua realidade.

Enio Chiappetti

Data
Artigos
As páginas deste site são acompanhadas com músicas que elevam a consciência.